sábado, 17 de setembro de 2011

CABINE DE ESCOLHAS




Não sei quanto a você, mas em minha infância eu adorava ver o jogo da cabine que passava em alguns programas de Televisão.
O jogo constituía-se basicamente de uma pessoa com um fone de ouvido, em uma cabine fechada, a qual tinha por objetivo manter o jogador em completo isolamento.
O apresentador habilidoso fitava a atenção do publico ao oferecer prêmios ao participante. Estes prêmios poderiam ser desde a mobília completa de sua casa, um guarda roupa novo lotado das ultimas tendências da moda, todos os brinquedos de ultima geração, um carro zero KM, até um maracujá de gaveta, ou espanador de pó, uma escova de dente usada.

Tudo o que o participante deveria fazer seria dizer um “SIM” ou um “NÃO” bem alto, assim que enorme luz vermelha da cabine acendesse.

O apresentador fazia a oferta do tipo “Você troca toda a sua casa mobiliada, com um carro zero KM na garagem por este abacaxi azedo?”
Então a luz vermelha acendia, e o participante, sem saber do que se tratava a proposta gritava em alto e bom som “SIM”.
A platéia ia ao delírio, e o jogo continuava até a ultima troca.

O fato era que, não importava o quanto a platéia gritasse, os espectadores tentassem impedir, ou os familiares torcessem, no final do jogo somente a escolha do jogador poderia interferir em sua recompensa.

Ao percorrer as páginas bíblicas encontrei alguém que, se sua história não tivesse sido detalhadamente descrita, poderia ser um jogador da cabine de escolhas.

Seu nome era Salomão.
Filho de Davi, detentor de uma riqueza nunca antes descoberta ou comparada por outra pessoa de sua época, dono da maior sabedoria já concedida por Deus a alguém.

Homem justo, Rei soberano sobre muitos povos, comandava um exercito invejável por qualquer oponente, com uma fama que fazia com que seus inimigos temessem e tremessem diante de seu nome.
Alguém a quem Deus concedeu prosperidade.

Além disso, Salomão também era homem temente a Deus. Ao Senhor mandou construir um templo cuja beleza, creio eu, nunca foi vista em outra obra.

Não havia ninguém capaz de entregar a Salomão um caso qual não pudesse julgar.

Certa vez a Rainha de Sabá preparou um relatório de perguntas das quais ela mesma julgava sem solução, preparou uma comitiva e foi ter com o rei Salomão a fim de provar a muitos e a si mesma de que tamanha sabedoria era uma farsa.
No entanto, todas as questões por ela lançadas retornaram com solução.
Assim, pôde a rainha conhecer e reconhecer a sabedoria do rei Salomão.

Talvez sua cabeça esteja dando um nó neste momento, e você esteja se perguntando “o que Salomão tem a ver com a tal cabine?”
Tudo.

A bíblia conta que em determinado momento da história Salomão, que conhecia muito bem a orientação do Senhor que dizia “Quando te incitar teu irmão, filho da tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu seio, ou teu amigo, que te é como a tua alma, dizendo-te em segredo: Vamos, e sirvamos a outros deuses que não conheceste, nem tu nem teus pais;Dentre os deuses dos povos que estão em redor de vós, perto ou longe de ti, desde uma extremidade da terra até à outra extremidade;Não consentirás com ele, nem o ouvirás; nem o teu olho o poupará, nem terás piedade dele, nem o esconderás;Mas certamente o matarás; a tua mão será a primeira contra ele, para o matar; e depois a mão de todo o povo. E o apedrejarás, até que morra, pois te procurou apartar do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão; ”Deuteronômio 13 v 6-10, deu ouvidos a algumas de suas concubinas que lhe incentivaram a adorar outros deuses.

Este momento poderia ser facilmente assemelhado com o apresentador do programa fazendo a seguinte pergunta

“Salomão, você aceita trocar toda a sabedoria que o Senhor Deus a ti concedeu, mais toda a riqueza que possui, juntamente com seu prestígio, fama de ser um rei justo e toda a prosperidade concedida ao teu reinado pela adoração a deuses falsos que não tem poder para mover se quer uma palha em teu favor?”

E a resposta de Salomão foi “Sim”

“Salomão, tem certeza que deseja trocar toda a fidelidade de Deus para com a sua vida pela desobediência aos ensinamentos deste Deus que tanto te abençoou?”

E Salomão escolhe o “Sim”

Deus está na platéia dizendo “Não Salomão, escolha o não”
Todos os que admiram o rei gritam “Não!”

Será que Salomão não escutou? Será que ele não consegue ver as conseqüências da troca?.
Salomão conhecia bem os ensinamentos, conceitos e orientações de Deus.

Sabia a importância de guardar os mandamentos do Senhor.
“Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos,para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento; Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz, se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, então entenderás o temor do SENHOR, e acharás o conhecimento de Deus.” Provérbios 2 v1-5
Mesmo assim optou por abrir mão das bênçãos de Onipotente Deus, pela adoração a deuses impotentes. ( 1 Reis 11 v 4 – 8)

Salomão foi apenas um dos personagens que já entraram na cabine das escolhas e saíram de lá prejudicados.
Davi, o homem segundo o coração de Deus entrou na cabine e escolheu o pecado ao invés da direção que o Senhor havia lhe dado. Davi desceu do trono.
Judas escolheu a traição à fidelidade a Cristo. Escolheu a morte.
Sansão escolheu dar ouvidos a Dalila e entregar a ela o segredo que pertencia a ele e a Deus. Sansão escolheu a fraqueza, e acabou como atração de circo.

O fato é que, sejam suas escolhas boas ou ruins, certas ou erradas, as conseqüências sempre vêm.

O capítulos 28 de Deuteronômio retrata bem esta realidade. Este é compostos de sentenças dadas por Deus a Israel.
“E será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra ...” Deuteronômio 28 v1

“Bendito serás na cidade, e bendito serás no campo.” Deuteronômio 28 v3

“O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença.” Deuteronômio 28 v7

“Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão:” Deuteronômio 28 v15

“Maldito serás tu na cidade, e maldito serás no campo.” Deuteronômio 28 v16

“O SENHOR mandará sobre ti a maldição; a confusão e a derrota em tudo em que puseres a mão para fazer; até que sejas destruído, e até que repentinamente pereças, por causa da maldade das tuas obras, pelas quais me deixaste.” Deuteronômio 28 v21

Adivinhe qual foi a escolha feita por Israel.
A adoração a outros deuses. Adoração a deuses feitos por mãos.
A conseqüência veio. Israel sofreu por escolhas erradas.

Israel sofreu por escolhas erradas.
Salomão sofreu por escolhas erradas.
...
Eu já sofri por escolhas erradas, e talvez você também tenha sofrido, ou esteja sofrendo por elas.

Se este é o seu caso, tenho pra ti uma boa notícia.
Muito antes de qualquer escolha catastrófica que possamos ter feito, a bíblia nos conta que Deus nos escolheu para sermos dEle.

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.” João 15 v16

“Vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá.” Isaías 43 v10

“E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são;” I Corintios 1 v28

“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor” Efésios 1 v4

Porque o SENHOR teu Deus o escolheu de todas as tuas tribos, para que assista e sirva no nome do SENHOR, ele e seus filhos, todos os dias” Deuteronômio 18 v5

“Tu a quem tomei desde os fins da terra, e te chamei dentre os seus mais excelentes, e te disse: Tu és o meu servo, a ti escolhi e nunca te rejeitei.” Isaías 41 v9

Nos escolheu para vivenciarmos uma vida completa.
Vida sem repreensões, sem duvidas, sem receios medos ou angustias.

Te escolheu para chamá-lo de filho, e como um bom pai te orientar e encaminhar para as escolhas corretas. Aquelas que te darão o direito de receber como prêmio maior a coroa da vida.

Um dia, Ele mesmo se fez carne, habitou entre os homens, foi tentado a optar entre as falsas recompensas do diabo e a recompensa de seguir com retidão aos preceitos de sua palavra.

Tentado a escolher a fuga, o leve e o fácil. Mas escolheu a cruz, o pesado , a morte.
Escolheu o fardo pesado para que você pudesse ter o seu alíviado.
“Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” Mateus 11 v30
A morte para que você pudesse escolher a vida.

Agora quem está sentado na cabine é você.
Não há mais tampões no ouvido, não há mais vendas nos olhos.
O vidro que antes escondia as ofertas agora está transparente.

O apresentador faz a proposta:

“Você deseja trocar seus medos, receios, prejuízos, fardos, frustrações, cadeias, angustias e traumas pela liberdade e salvação que Cristo te oferece?”

Deus aguarda por sua resposta.

“Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” Deuteronômio 30 v19

Att.

Naiadi Balmant

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

O DEUS QUE VÊ



Hey, você aí, já se decepcionou com alguém? Já se sentiu injustiçado?
Certamente já.

E se analisar friamente o real motivo das decepções e injustiças, o que você encontrará?
Muito provavelmente o depósito de expectativas em pessoas que não possuíam estrutura suficiente para suportá-las. Expectativas no reconhecimento, no prestígio pela ação correta. É assim que nós agimos.

Pergunte a maioria das pessoas que um dia estiveram sentadas nos bancos de uma igreja, e que hoje se encontram dentro de bares, boates e até bocas de fumo.
Você ouvirá uma série de histórias repletas de injustiças que geraram grandes decepções com aqueles que eram considerados seus irmãos na fé.

São pessoas que esperavam abrigo e ao contrário disso foram escorraçadas.
Queriam ouvidos amigos, e receberam línguas afiadas.
Buscaram irmãos e encontraram desconhecidos.

Uma história parecida com essa aconteceu com a personagem deste texto.

Agar era serva de Abrão (que depois se tornaria Abraão) e Sarai (que depois seria Sara).
Sarai não podia ter filhos, assim obrigou Agar a se deitar com Abrão e dar a ele o filho que não poderia gerar.

Não é de se admirar que Agar não gostasse de Sarai, muito menos do Deus a quem ela servia.
Sarai e Abrão, um casal escolhido para iniciar uma nação cujo Senhor Deus o chamaria de sua, escolheu Agar para assumir o papel de mãe no lugar de outra.

Quando Agar engravidou, resolveu zombar de Sarai por não poder ter filhos. Sarai se queixou a Abrão, e este optou por ser eximir de qualquer responsabilidade sobre o assunto (Gênesis 16 v6). Mesmo sabendo que Agar carregava em seu ventre um filho seu.

Assim que percebeu que Sarai iria tomar satisfações Agar fugiu. Fugiu para o deserto carregando mais do que um bebê em seu ventre. Carregou raiva, angústia, medo, e o mais pesado fardo daqueles que se sentem injustiçados.

Agar parou para descansar em uma fonte, e assim Deus, não o Deus conivente com as injustiças que seu povo cometera, e sim o Deus que ouviu o pedido de uma mãe em apuros, aparece para lhe dar promessas e mostrar a ela que tudo ficaria bem.
Naquele dia ela colocou sobre a fonte o nome “Tu És o Deus que me vê”

Deus move o coração de Sarai, Agar volta pra casa e da à luz a Ismael.

Tempos depois Isaque, o filho prometido a Sarai e Abrão, nasce e traz à casa toda a alegria que só quem recebe um milagre de Deus pode entender.
No primeiro desentendimento o instinto de Abrão ( Agora já Abraão) foi optar por Isaque ao invés de Ismael, e ele , dessa vez definitivamente, expulsa Agar novamente.

Mais uma vez, as coisas não pareceram tão justas quanto deveriam ser não é?
Leia a bíblia e você encontrará Abraão e Sara sendo mencionados como nossos pais na fé, heróis que deveriam ser lembrados, mas e Agar?

Agar não foi esquecida por Deus.
Talvez se o nome da fonte fosse “Abraão e Sara me viram”, ou “Alguém me viu”, isto tivesse acontecido, mas não. O nome da fonte deixou claramente especificado que quem estava com seus olhos atentos sobre Agar era Deus, e o Deus que vê é o mesmo Deus que não se esquece.

“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.” Isaías 49 v 15

“Os olhos do SENHOR estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor.” Salmos 34 v15


Quando a água de Agar e Ismael havia acabado, e a única opção que ela encontrou foi deixar seu filho de lado para que não o visse morrer de sede, o anjo do Senhor apareceu em meio ao deserto para lembrar que o Deus que vê é também o Deus que ouve.

“E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está
Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação”
Genesis 21 v 17

Então a bíblia nos conta que Deus abriu os olhos de Agar e a fez ver um poço de água; e foi encher o odre e deu de beber ao menino.

O Deus que vê.
Viu Davi em um pasto e o tornou rei.
Viu José em uma cova e o tornou governador.
Viu Agar desistindo da vida de seu filho em meio ao deserto, e fez dele uma grande nação.

O Deus que vê é o mesmo Deus que não se esquece ...
Não se esquece das sementes que você plantou, das preces que você ja fez, da confiança que nele foi depositada.

O mesmo Deus que nos ouve ... Seja em orações, em clamores ou em gemidos.

O mesmo que nos faz ver... Que há uma esperança para os que nEle esperam, que há sonhos para serem alcançados, projetos a seres concluídos.

Sempre que quero forçar minha memória a se lembrar de algo tenho que colocar tal coisa em um lugar onde eu possa vê-la. Isto não funciona com você?
Como poderia ser diferente com Deus?
Como Ele poderia se esquecer de você se Seus olhos estão continuamente sobre sua vida?

Os olhos do Senhor sobre nós são a garantia de Seu cuidado para conosco.
É o que nos permite confiar que mesmo que tudo indique completo esquecimento, o Deus que vê permanecerá com seus olhos fitados em um futuro pra nós.

“Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia;” Salmos 33 v18

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

ELOS DA CORRENTE




Pra você que está lendo este texto e me conhecesse pessoalmente, a probabilidade de já ter me visto com a Fran é muito grande. Ela é minha melhor e grande amiga.

Se alguém nos conhecesse a alguns anos atrás , jamais apostaria que seriamos tão amigas.
Ela era da turma da bagunça, eu dos mais reservados
Ela conhecia a todos, eu era conhecida.
Ela seguia a ideologia do “faça o que der na telha” , eu seguia o “melhor pensar bem para não se arrepender”.

Ela não gostava muito de mim, eu não planejava para mudar isso.
Eu não planejava, mas Deus planejou.

Na empresa em que trabalhávamos fomos trabalhar na mesma maquina, passamos a conversar e com isso a nos conhecermos.

E em um determinado dia eu a convidei para ir a igreja, ela ( não tão rápido assim) aceitou.
Eu não sabia, mas aquele convite estava iniciando um grande projeto de Deus.

Naquela noite, com uma história muito mais linda do que este texto vai contar, a Fran decidiu viver seus dias ao lado de Cristo.

Ela tem sido um verdadeiro canal de benção pra vida de muitas pessoas. Deu origem a uma célula evangélica em seu emprego, já ministrou em alguns cultos, é aluna de um curso teológico, participa de grupos de evangelismos e não perde a oportunidade de falar do amor de Deus aqueles que passam por seu caminho.

Deus a colocou em meu caminho para alcançá-la e através dela muitos estão sendo e serão alcançados.

No capítulo 9 do livro de Atos nós encontramos o inicio da história de Paulo (Até o momento Saulo).
E é nesse capítulo que descobrimos que para que existisse Paulo , era necessário que Ananias existisse na vida de Saulo. Mesmo que isso parecesse controverso de mais.

Saulo era perseguidor de cristãos, Ananias era discípulo de Cristo.
Saulo matava. Ananias disseminava o evangelho da vida.
Saulo teve um encontro com Jesus e ficou cego. Ananias encontrou ao mestre e passou a ver.
Saulo planejava encontrar os discípulos como Ananias. Ananias planejava fugir de pessoas como Saulo.

Ananias planejava. Deus não.

Então Deus mandou que Ananias fosse até Saulo e lhe impusesse as mãos para que Saulo voltasse a enxergar, pois ele estava cego.

A resposta de Ananias foi imediata: “ -Senhor, muita gente tem me falado a respeito desse homem e de todas as maldades que ele fez em Jerusalém com os que crêem no Senhor. E agora ele veio aqui a Damasco com autorização dos chefes dos sacerdotes para prender todos os que te adoram” Atos 9 v13 e 14
No entanto a resposta de Deus dispensou qualquer tréplica
“Vai, pois eu escolhi esse homem para trabalhar para mim, a fim de que ele anuncie o meu nome aos não-judeus , aos reis e ao povo de Israel” Atos 9 v15

E assim, Ananias foi até Saulo, cumpriu a ordem de Deus, e aperta o botão “iniciar” do ministério do maior propagador da história de Cristo de todos os tempos.

Deus escolheu a Saulo, o transformou em Paulo, mas não sem antes usar a Ananias.

A história não seria a mesma sem Ananias.
Ananias foi cuidado de Deus para Paulo, que foi cuidado de Deus para propagar a milhões de pessoas que Ele cuida de nós.
Percebe quão grande era o propósito?

A bíblia nos conta os anjos desejaram divulgar a salvação , porém esta tarefas foi designada a nós. 1 Pe 1 v12

Ou seja, na sequência da propagação do evangélho não há anjos.

Para a história de Paulo houve um Ananias.
Israel precisou de Moisés como líder
Os sonhos de Faraó precisaram de José para que pudessem fazer sentido.
Para a história de Jesus houve um João, o Batista
...
Para a história da Fran houve uma Naiadi

Imagine uma corrente. Toda corrente é composta de elos, e cada elo tem o propósito de se ligar a outro para tornar a corrente cada vez maior.
Com isso o alcance da corrente aumenta.
O mesmo acontece no reino de Deus.

Elos são ligados a corrente dos salvos para que possam alcançar um objetivo maior.
“... propagar o evangelho a toda criatura” Marcos 16 v15

Eu não faço idéia do número de pessoas que conheceram a Cristo pra que eu o conhecesse. O que sei é que eu o conheci. E quem conhece verdadeiramente este amor, é inundado de um sentimento de alegria tão plena, que se torna praticamente impossível não compartilhá-com outros.

Alguém precisa exatamente daquilo que você recebeu de Deus.
Existe uma história esperando para que você aperte o start.
A corrente precisa crescer, precisa alcançar a muitos, precisa desconectar vidas de seus medos e conectá-las a Deus.

“E Deus qualificou você para ser uma solução perfeita para alguém” Mike Murdock

“Não deixes de fazer o bem a quem o merece, estando em tuas mãos a capacidade de fazê-lo” Pv 3 v27


LUTANDO POR UM MILAGRE



“24. E, levantando-se dali, foi para os termos de Tiro e de Sidom. E, entrando numa casa, não queria que alguém o soubesse, mas não pôde esconder-se;
25. Porque uma mulher, cuja filha tinha um espírito imundo, ouvindo falar dele, foi e lançou-se aos seus pés.
26. E esta mulher era grega, sirofenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio.
27. Mas Jesus disse-lhe: Deixa primeiro saciar os filhos; porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.
28. Ela, porém, respondeu, e disse-lhe: Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos comem, debaixo da mesa, as migalhas dos filhos.
29. Então ele disse-lhe: Por essa palavra, vai; o demônio já saiu de tua filha.
30. E, indo ela para sua casa, achou a filha deitada sobre a cama, e que o demônio já tinha saído.” Marcos 7 v 24-30
De um lado do ring uma grega, Cananéia. Sem nome, sem auxílio, sem torcida.
Do outro um nazareno, um multidão de seguidores, até o momento invencível por onde passou.


“Façam suas apostas!” alguém grita.
“Despede logo esta mulher” dizem alguns discípulos .
Em quem você depositaria seu palpite?

Onde esta luta acontece??
Nas páginas da bíblia.
Talvez você, assim como eu até pouco, nunca tenha identificado o tamanho da luta que acontece nesta passagem bíblica, por isso eu te convido para sentar-se a beira do ring e assistir o combate entre Jesus e a Cananéia.

Em primeira instância a luta não me pareceu muito justa. Primeiro porque , até então ao meu ver, ninguém sabendo da autoridade de Jesus lutaria com ele.
Por outro lado, Jesus era amável de mais para brigar com qualquer pessoa. Para todos aqueles que haviam clamado por um milagre Ele havia estendido sua poderosa mão e realizado o prodígio sem mais demora.
Mas não para a mulher Cananéia.

Entenda a situação.
Ela era uma mãe que sofria por que sua filha estava sendo assolada por demônios.
Ao que parece, não possuía ninguém por ela, pois ela mesma vai ao encontro de Jesus pedir por socorro e não seu marido.
Ela não fazia parte do povo judeu, ou seja, não fazia parte daqueles para quem Jesus foi enviado.
Era Cananéia. O que significava ser de um povo cujas gerações eram marcadas pela desonra .

Ao ouvir que passava por sua aldeia alguém capaz de libertar sua filha do demônio que a fazia ferir-se, lançar-se em água e em fogo, cortar-se com pedras, e quem sabe até tentar suicídio, a mulher resolve entrar na luta por libertação.

Seus adversários era inúmeros, começando pelo demônio que tem possuído sua filha.
Ele veio para “Roubar , matar e destruir”
Ela só quer sua menina novamente.

Enfrentou a si mesma , a multidão que a julgava, seus traumas, os discípulos que ao invés de pedirem a Jesus pela vida dela o pediram para expulsá-la ... lutou, lutou e lutou e quando finalmente chegou até Jesus , já cansada de tantas batalhas descobriu que estava apenas no aquecimento.

Frente a frente com Jesus, ela não desejava mais lutar, daria o que fosse preciso para receber a libertação que havia buscado e voltar pra casa. No entanto os intentos dela e de Jesus eram opostos.

A bíblia diz que Jesus deseja se esconder ( Marcos 7 v24) , ela por sua vez queria encontrá-lo.
Ele ficou calado quando ela pediu por ajuda, ela desejou ouvir apenas a frase “Sua filha está liberta”.
Ele foi enviado para as ovelhas perdidas de Israel . Ela era Cananéia e carregava a desonra em sua história.

Com intentos opostos, ela se dispões a brigar por seu milagre.
Logo quando se aproxima, clama por misericórdia “E eis que uma mulher cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada.” Mateus 15 v22

É quando recebe o primeiro golpe de Jesus ” ... ele não lhe respondeu palavra alguma ... ” Mateus 15 v 23

Você não leu errado. Ela lutou para estar perante o Mestre, ela se sacrificou, pediu misericórdia ... e ele permaneceu em silêncio.
Lembra dos momentos em que você lutou, se sacrificou, se colocou na presença do próprio Deus, pediu por respostas, por ajuda, por milagres ... e não ouviu absolutamente nada?
Se você conseguiu se lembrar de como se sentiu , também conseguiu sentir parte da dor que ela sentiu ao primeiro golpe.

Ao perceber que a mulher não desistiu, Cristo lhe da o segundo golpe.
“ E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.” Mateus 15 v 24

Nesse momento, após receber a segunda negativa do único que poderia trazer a vida a esperança já agonizante, ela não se da por vencida.
A bíblia conta que “Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me!” Mateus 15 v 25

Ele, porém, a golpeia pela terceira vez e “ respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos” Mateus 15 v 26

Nesta época a palavra “cachorro” ,“cão” , ou qualquer que tivesse o mesma sentido , era para os judeus uma ofensa.
Então, com isso, podemos concluir que Jesus estava dando seu golpe fatal. O golpe da humilhação.

Não sei quanto a você, mas eu provavelmente teria desistido ao levar o primeiro golpe.
Ela poderia se levantar e ir embora. Ela poderia dar meia volta e dizer que o tal Cristo amável não passava de uma fraude.
Poderia, mas não o fez.
A palavra nos conta que “ ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.” Mateus 15 v28
Ela optou por andar na contra mão.

Ele se recusou a falar. Ela se recusou a ir embora.
Ele diz que não está ali por causa dela. Ela o adora provando que só está ali por sua causa.
Ele a humilha. Ela se humilha.

“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado;” Salmos 51 v17a
Ele nãos despreza um coração quebrantado.
Deus pode fica em silêncio diante de sua suplica, diante de suas explicações, mas diante de um coração quebrantado e contrito não.

“ ... a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.” Salmos 51 v17b

Quando o coração se quebrantou o milagre se fez real. A fé se fez grande. A atmosfera celestial se moveu. Sua filha finalmente foi liberta.

Não foram os quilômetros que ela percorreu para chegar até Jesus.
Não foi a atitude de ignorar o pensamento da multidão.
Não foi a insistência em fazer com que Cristo a ouvisse.
Foi pela palavra de humilhação. Marcos 7 v29

Ao contrário do que o mundo tenta nos convencer a humilhação não é uma bandeira de derrota, e sim a chave para vitória.
Você não encontrará super-heróis recebendo milagres dos céus, e sim pessoas humildes o suficiente para dependerem do poder de Deus.

" Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;" I Pedro 5 v6
“E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado.” Mateus 23 v12

*** Referência - Pr. Jehan Porto ***

Att,

Naiadi Balmant

sábado, 6 de agosto de 2011

* PROMOÇÃO 1 ANO DE LADO C *




*** resultado da PROMOÇÃO 1 ANO DE LADO C ***

QUEM GANHOU O LIVRO FOI A Laudicéia Mendes , que com muito carinho deixou seu comentário na promoção.

Obrigada a todos que comentaram, aos que divulgaram, e até aqueles leitores ocultos que passam por aqui sem deixar rastros , mas que reservam alguns minutinhos da semana pra ler os textos do Lado C.

Se o blog está completando 01 ano é por você!
Muito obrigada por sua companhia!!!

Que Deus nos dê ( a mim e ao Lado C) de presente de aniversário, muito mais revelações do seu imenso amor, e que esse amor, aquele que supera a todo entendimento, possa ser transmitido a você ... querido (a) leitor (a).

PARABÉNS!!!!!!

Abraços ... \o/

Naiadi

ESQUECERAM DE MIM


Eu tive o “privilégio” de nascer no dia 24 de dezembro, véspera de natal.
Hoje, confesso que aprendi a tirar vantagens desta situação, porém, quando era menor este sempre fora um dos meus maiores traumas.

Não é tão fácil explicar para uma criança que ela não terá uma festa de aniversário porque a maioria de seus amiguinhos está viajando em férias.

Também não é tão simples para uma criança entender o porquê ela ganha apenas um presente pelo natal e por seu aniversário.

Enfim, por este motivo, minha relação com a data 24 de dezembro por muitos anos foi uma relação de amor e estranhamento.

Uma das lembranças que permanece fresquinha em minha memória é o natal / aniversário de 1998.

Na igreja que eu e minha família freqüentávamos meus pais estavam organizando uma peça teatral de natal.

Lembro que nos últimos meses nós havíamos ido quase todos os dias a igreja para ensaiar o espetáculo.

Todos se mobilizaram, arrecadaram doações, redecoraram a igreja, montaram os figurinos, ensaiaram, ensaiaram e ensaiaram para o grande dia.

A apresentação da peça aconteceu no dia 24 , meu aniversário de 8 anos, então desde a manhã meus pais, que eram os organizadores do espetáculo, trabalharam duro para que tudo corresse conforme o planejado.

Correram o dia todo, e pra ser muito sincera não me lembro ao certo onde eu estava durante o dia.
O que me lembro, muito bem, é que perto das 18:00 todos lá de casa se aprontaram e fomos para a igreja.

Chegando na igreja, meus pais se dividiram para verificar os detalhes finais antes da apresentação e eu , de repente me peguei sozinha, sem ganhar um parabéns.

Até tentei me infiltrar em alguma conversa, mas todos nós sabemos que crianças se sentem como peixes fora d’água em rodas de adultos.

Lembro que andei, andei, abri salas, portas, sentei, levantei ... Tentei mostrar a todos que eu, a aniversariante, estava ali. Mas ao meu ver ninguém me notara.

Depois de realmente chegar a conclusão de eu havia sido esquecida no dia mais importante para uma criança, sentei-me na escada , e chorei.

Neste momento , a Bá, hoje uma amiga de se guardar do lado esquerdo do peito, apareceu.

Bárbara na época era uma adolecente, e esta adolescente se compadeceu do meu choro e sentou ao meu lado para saber o que havia acontecido.
Quando contei a ela o porque estava chorando a pergunta dela foi:

“Será que eles iriam te esquecer?”

Eu sei que uma criança não tem um raciocínio tão lógico como um adulto, mas aquela pergunta me trouxe de volta a realidade.

Meus pais me amam, eles não se esqueceriam de mim.
Mesmo que tudo em volta mostre o contrário.

Viajando um pouquinho pelas páginas do livro de João , nós encontramos a mesma duvida pairando sobre a cabeça de Lázaro.

Lázaro é mencionado pelas escrituras como amigo intimo de Jesus.
Ele era quem o hospedava quando Jesus estava de passagem por sua cidade. Em sua casa Jesus já havia sentado em sua mesa, comido da comida de sua irmã Marta.

Maria, a outra irmã de Lázaro, havia lavado os pés de Cristo com ungüento e enxugado com os próprio cabelos.
Definitivamente a casa de Lázaro não podia ser esquecida pelo Mestre.

No entanto, não foi isso que pareceu quando Lázaro precisou.

Quando foi acometido de uma enfermidade, suas irmãs mandaram o mensageiro até Jesus para dizer “Jesus, aquele a quem tu amas está doente”.

Jesus recebeu o recado, sabia que se não intervisse em breve a data da morte de Lazaro chegaria. Mas permaneceu onde estava.

Isto mesmo, Jesus não alterou sua rota por causa de Lázaro.
Durante os dois próximos dias , Jesus “ Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.” João 11 v 6

A enfermidade de Lázaro não melhorou, se quer estagnou quando Jesus recebeu a notícia. O tempo continuou correndo. Os dias continuaram passando. A força de Lázaro em resistir continuou se esvaindo até o momento em que a morte chegou.

Quem chegou foi a morte. Não foi Jesus.

Será que Jesus havia se esquecido de Lázaro?

A resposta para esta pergunta está ali , meio escondidinha no meio da história.
“Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.”João 11 v5

Quem ama não esquece. Independente das circunstancias.

Ao contrário do que tudo indicava, Jesus estava a caminho. Ele não estava atrasado. Ele tinha um milagre preparado para Lázaro.

A história conta que depois de 04 dias da morte de Lázaro Jesus chegou a Betânia, ordenou que a pedra do tumulo fosse removida, chamou a Lázaro, e o mesmo que até então estava morto saiu do túmulo envolto em mortalhas.

Jesus não se esqueceu de Lázaro, ele o chamou pelo nome.

Meus pais não se esqueceram de mim, naquele aniversário eu ganhei uma “festa” com todos os familiares na ceia de natal.

Jesus não esqueceu de Lázaro, meus pais não se esqueceram de mim, Deus não se esqueceu de você. Ele se importa muito com você para lançar a sua vida em uma caixa de memórias apagadas.

Ele se esquece de teus pecados, das suas transgressões, mas de você jamais.

“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti” Isaías 49 v 15

“Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” Isaías 43 v 2

“Lembra-te destas coisas, ó Jacó, e Israel, porquanto és meu servo; eu te formei, meu servo és, ó Israel, não me esquecerei de ti” Isaías 44 v 21


Procure não esquecer disto.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

* PROMOÇÃO 1 ANO DE LADO C *



Daqui a exatos 30 dias o Lado C completa 1 ano, e é nesse clima de festa que eu te convido a participar de "PROMOÇÃO 1 ANO DE LADO C".

Para participar é só enviar um comentário NESTA POSTAGEM respondendo qual o texto que você mais gostou e por quê.

O melhor comentário leva um Livro do Max Lucado! (claaaaaro neh!?!)

Dia 30 de JULHO, dia do aniversário do Lado C será publicado o nome do vencedor.

Me ajude a escrever a história do Lado C. Participe e Concorra!

=)

Beijos e Abraços.

Naiadi Balmant

segunda-feira, 20 de junho de 2011

JOÃO 3 V 16




“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3 v16

Não é necessário ser um profundo estudioso das escrituras sagradas para conhecer este texto.

Se você quer começar a entender um pouquinho de como Deus age, leia João 3 v16

Se você, depois de anos de teologia, ainda se encontra com problemas pra achar soluções pra suas angustias, leia João 3 v16

Este texto entra como uma luva em qualquer coração, qualquer situação, qualquer vida.
Independente de qual seja sua maneira de pensar estas 28 palavrinhas , quando unidas, certamente tem uma mensagem especial para você.

E qual é esta mensagem?

Basta ler o texto e descobrir qual destas expressões chama mais sua atenção:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”


Analise. O que no texto acima consegue plantar em sua mente um “Uau”?
Independente do quanto você tenha se preparado de razão antes de ler, em algum momento você se surpreendera em um debate entre humanidade e divindade.

Não há razão humana capaz de conceber o amor que Deus nos concedeu aos nos dizer que:

Deus amou ... Talvez você estivesse esperando um Deus com raiva, irado, ou quem sabe zangado, mas não é isso que encontra.

O mundo ... Este mundo? Um mundo onde por dia milhares de pessoas morrem vítimas da violência? Mundo onde mulheres jogam seus próprios filhos indefesos a mercê da própria sorte? Mundo onde o egoísmo impera, a política ilude, a magoa corrói. Deus amou este mundo? Sim Ele amou

De tal maneira... Aprendi em meus anos de escola, que todas vezes em que determinada situação não possuísse explicação plausível, poderia usar a palavra TAL descrevê-la , e não é por acaso que ela aparece neste versículo.

Que deu... Novas chances? Declarações? Promessas? Um voto de confiança? NÃO!

Que deu seu filho unigênito. Ou seja, se fez carne e se doou por mim e por você.

Para que todo aquele... Sempre cresci com a característica de não ter um nome muito comum, sendo assim todas as vezes que lia meu nome escrito em algum lugar poderia ter a certeza de que se tratava da minha pessoa.

Mas neste versículo não é bem assim que as coisas funcionam, se por acaso estivesse escrito

“... Para que a Naiadi...” eu poderia concluir que é para mim, para qualquer outra Naiadi que exista no mundo, e para todas as Naiadi’s que possam existir. Tudo isso porque Deus é Deus para todos, e por isso o “para que todo aquele” tem sentido.

... que nele crê ... Acredito, tanto quanto acredito no ar que respiro ,que quando Jesus pronunciou a frase ele poderia perfeitamente dizer “para que todos não pereçam ...” pois quando Deus entregou seu filho não fez uma listagem para Satanás dizendo “Estou morrendo por todos estes” , porém as palavras “que nele crê” vem trazer ao discurso de Cristo o sentido “para que aqueles que acreditam em mim saibam ...”

Deus continua sendo o Deus que se entregou por nós mesmo quando alguém não acredita em seu sacrifício, mas sendo o Deus que nos criou Ele sabe que é importante para você saber que Ele se importa quando você resolveu nele acreditar. (crer)

Não pereça... Não se entregue ao pecado, não se venda, não se machuque, não sofra, não caminhe para o inferno.

Jesus com seus sacrifício colocou em cada milímetro dos portões do inferno uma placa dizendo “NÃO ENTRE”, e é por isso que é tão importante para Ele que você não pereça.

Mas tenha a vida eterna... A vida é pra Deus o mesmo que a umidade é para a água, o ar é para o vento, o calor é para o fogo.

A bíblia nos mostra que antes de tudo, Deus já existia, sendo assim, quando lemos Mas tenha vida eterna, estamos lendo nada mais nada menos do que Mas tenham a presença de Deus eternamente.

A mensagem é clara: Ele amou, entregou, se você acreditar viverá eternamente.

Att.

Naiadi Balmant

ROUPA LIMPA, TUDO LIMPO



Fui a um casamento a poucos dias.
O casamento era em uma chácara, e a tal chácara estava em reforma.
Não importava para qual canto do terreno olhássemos não víamos nada além de terra.

As mulheres se equilibravam em cima da grama barrenta com seus finos saltos agulhas.
Todos se esforçavam para manter a pose.

Quando o casamento começou a mesma duvida se plantou dentro de muitas mentes: Como a noiva fará para não se sujar?

O motorista que a dirigia até o salão da cerimônia não poupou esforços para que a noiva entrasse deslumbrante e linda no casamento.
Isso porque não importa como, a noiva não poderia de maneira alguma se sujar.
Sua roupa branca e imaculada não combinaria com sapatos sujos.

Isso mesmo.
Roupas limpas não combinam com sapatos sujos.

Por mais incrível que isso possa parecer a você, foi desta cena que surgiu este texto.

Quando vi o sacrifício envolvido para que a noiva não perdesse o encanto do branco comecei a entender o que necessariamente Deus queria nos dizer com:
“Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus;” Eclesiastes 5 v1

Talvez a concepção que você tenha sobre este versículo não seja exatamente a que Deus tem esperado.

A bíblia nos fala que nós somos parte da noiva de Cristo, ou seja, somos parte do grande amor de Jesus.
É como se Ele ,como noivo, estivesse no altar da igreja aguardando a clarinada antes da marcha nupcial, com o coração acelerado de quem aguarda por um dos momentos mais importantes de sua vida.

Sendo assim, você consegue imaginar como seria a cena se enquanto o nosso noivo nos espera no altar, nós entramos com os sapatos e a barra do vestido marchados de lama?
Consegue conceber Jesus esperando uma noiva digna das capas de magazines de casamentos e encontrando uma noiva corrompida?

Pois hoje é exatamente isso que ele tem encontrado, uma noiva suja e corrompida.
Ao invés de termos nos guardado e preparado para o encontro com Ele, temos nos sujado na lama de pecado que todo o resto do mundo tem nos oferecido.

Quando optamos pelo mal,
nos omitidos perante a injustiça,
agimos como se não conhecêssemos a verdade,
pensamos que só uma vez não tem problema,
insistimos em calar a voz do espírito santo que fala aos nossos corações,
Quando ignoramos a sacrifício de Cristo na cruz
...

Estamos colocando nossos sapatos na lama do pecado.
Enquanto o noivo espera uma noiva linda, nós optamos por brincar em possas de barro.
O que precisamos entender é que quando Deus nos escolheu para sermos a noiva de seu filho, como nosso criador, Ele já sabia que teríamos dificuldades em segui-lo com perfeição.

Sabia que uma hora ou outra, mais cedo ou mais tarde, nós cairíamos, mesmo assim escolheu nos dar novas vestes.

A bíblia mesmo nos conta que Ele “Tirou-nos dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs nossos pés sobre uma rocha, firmou os nossos passos” Salmos 40 v2

Mesmo sabendo quantas vezes ele teria que nos limpar escolheu derramar o sangue inocente de Cristo para tornar nossas vestes alvas como a neve.

Ele só espera que nossas atitudes não ignorem seu sacrifício por nós.
Espera um dia poder olhar pra você enquanto caminha ao seu encontro ao som de trombetas, e dizer “esperei muito pelo momento em que te encontraria assim, deslumbrante”

Se hoje suas vestes estão manchadas Ele lhe oferece outras limpas e novas: “Eis que tenho feito com que passe de ti a tua iniqüidade, e te vestirei de vestes finas.” Zacarias 3 v4
Não permita que o inimigo tire de você o prazer de estar vestido com o cuidado de Deus.



Att
Naiadi Balmant

POR QUÊ?



Questionamos as crianças quando entram na fase dos porquês, mas não atentamos ao numero de perguntas e questionamentos que fazemos ao Senhor quando nos sentimos confusos, perdidos e cansados.

Fico imaginando qual será a expressão do Pai de amor ao nos olhar quando nos comportamos como crianças resmungonas.

Será que Deus não entende que não nos sentimos confortáveis quando não sabemos para onde estamos indo? Será que Deus não pode me dar uma das rédeas para que eu também possa decidir o caminho?

Não.

A bíblia nos conta que Deus é “àquele poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos” Efésios 3 v20

Note que o versículo não nos diz que Deus faz além do que questionamos, ou alem do que entendemos.

A bíblia é clara ao nos dizer “Deus faz, abundantemente mais do que pedimos ou pensamos”. Ou seja, Deus irá superar suas expectativas, mas antes mostre a Ele o que você deseja.

Mariana (Nome Fictício) estava muito doente. Uma inflamação terrível, que os médicos não conseguiam desvendar, havia assolado todos os seus músculos do pescoço para baixo.
Aos seus 27 anos Mariana estava presa a uma cama dependendo de sua filha de 4 anos quando seu braço caía da cama.
Ela não podia levantar seu pescoço, segurar objetos ou abraçar sua família.
A medicação muito forte a fez inchar de um modo que ela parecia ter engordado cerca de 20 kg.
Certo dia, enquanto sua filha brincava a beira da cama, Mariana conversava mentalmente com Deus:

- Deus, posso saber porque o Senhor está fazendo isso comigo?
Não foi esta vida que planejei para mim.
27 anos e travada em uma cama? É pra isso que o Senhor me criou?
Prefiro morrer a continuar nessa situação. Pode me levar Senhor. Tire minha vida e assim será melhor.

De uma forma humanamente inexplicável, sua filhinha de 04 anos questionou:

- Mamãe, a senhora realmente acha que esta oração vai te curar?

Se você não conseguiu compreender a grandeza desta frase volte algumas linhas no texto e perceba que Mariana não fez a oração em voz alta.
De uma maneira Deus usou uma menina de 04 anos pra responder as orações de Mariana.
E a conversa entre as duas continuou.

- Mas filha, Deus não vai curar a mamãe?
- Vai sim (respondeu Camila (Nome fictício) ao brincar com sua boneca)
- E porque Ele ainda não curou?
- Porque ainda é tempo de curar outras pessoas.

Percebeu? Ainda é tempo de curar outras pessoas.

Deus tem um tempo determinado para curar nossas dores e feridas.
“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.” Eclesiastes 3 v1

Nossos questionamentos soam como se estivéssemos querendo retirar a casca que vai se formando sobre nossos machucados.
Para que o amor do Pai nos cure é preciso para de coçar as feridas.

Nós realmente esperamos que nossos “porquês” nos curem?

Se Deus é infinitamente mais do que tudo aquilo que você já ousou pensar e pedir, porque você ainda insiste em querer ensiná-lo qual é o tempo de agir?

Minha mãe conta que quando éramos crianças, eu e meu irmão costumávamos pedir novos brinquedos de uma maneira não tão comum pras crianças de nossa idade.

“Papai, quando você tiver dinheiro pode comprar este brinquedo para mim?”

Você tem alguma duvida se o brinquedo era comprado?
Poderia demorar, poderiam haver outras prioridades e contas a pagar, mas o brinquedo chegava.

Muitas vezes era preciso esperar uma data especial como natal ou dia das crianças, porém, em seu tempo certo, o brinquedo chegava.

Deus tem um tempo determinado para que nossas feridas sejam curadas e então possamos desfrutar dos mais lindos presentes que Ele tem pra nós.

Lance sobre Ele suas ansiedades e aguarde pela data especial que Ele tem preparada pra você.

Att.

Naiadi Balmant

PERDÃO PELA METADE




Quando era criança eu, minha mãe e meu irmão viajamos para o interior do estado onde moravam meus avós paternos e minha tia com suas filhas e esposo.

Como nós éramos os netos que moravam mais longe, todas as vezes que os visitávamos éramos paparicados.

A cidade em si não tinha absolutamente nada de interessante, mas como lá moravam duas primas (uma com a idade de meu irmão e outra apenas um ano mais velha que eu) a diversão era garantida.

Em uma dessas tardes de brincadeiras, não me lembro ao certo o motivo mas acabei apanhando de uma das minhas primas. Ela deveria estar chateada por não ter algum brinquedo e então resolveu descontar na menor da turma.

Como eu era a caçula a comoção foi geral, e meu irmão resolveu tomar minhas dores.

Entre gritos e ameaças, conversas e diálogos ele se obrigou a perdoar a tal prima “malvada” e com isso as coisas se acalmaram.

No fim da tarde, quando tudo estava um pouco mais tranqüilo, sem nenhuma espécie de aviso prévio, meu irmão resolveu reconsiderar o perdão concedido.

Chegou de supetão e derrubou minha prima da rede.

Aquilo rendeu mais algumas horas de choro, gritaria, confusão e castigos. Para minha prima as coisas poderiam estar esclarecidas , mas meu irmão parecia não ter esquecido.

Ele simplesmente perdoou pela metade.

Você já imaginou qual seria o rumo de nossas vidas se Deus também não nos perdoasse por completo?

Imagine só se Jesus resolvesse que Zaqueu não merecia uma vida totalmente nova. Zaqueu muito provavelmente não restituiria aqueles a quem roubou.

E se ao invés de livrar a mulher adultera de todos os seus acusadores Jesus a livrasse apenas da metade deles? Ela com certeza não teria saído ilesa do tal julgamento de pedradas.

E se Deus só tivesse baixado metade do nível do mar vermelho para que o povo de Israel a pé e fugisse de Faraó? Somente os melhores mergulhadores do mundo sobreviveriam, quem sabe se César Cielo fosse Israelita pudesse nos contar a história depois.

...

Já ousou pensar em como seria se Jesus tivesse morrido pela metade?
Apenas a metade de nossos pecados estaria perdoada, e se considerarmos que pecamos dia a pós dia, essa metade seria muito mais do que suficiente para sermos condenados.

A grande diferença entre a personalidade perfeita de Cristo e a nossa é que Ele não desiste de seus propósitos.

Quando o seu propósito era sentir a tua dor Ele se fez carne e habitou entre nós. João 1 V14

Quando o seu propósito era te conhecer Ele “esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;” Filipenses 2 v7

Quando o seu propósito era provar seu amor Deus, “Ele deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele acreditasse não perecesse, mas tivesse a vida eterna. “ João 3 v16

...

Quando escolheu morrer por ti foi até o fim.

“E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.” João 19 v30

Ele não escolheu te amar pela metade, te proteger pela metade e muito menos te perdoar pela metade.

E quando Ele nos chamou para seguir seus passos seu desejo era que você agisse como Ele.

Amando por inteiro

“Amarás o teu próximo como a ti mesmo”

Cuidando por inteiro

E principalmente, perdoando por inteiro.

“E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;” Mateus 6 v12

Não há verdade dentro de nossos corações se oramos pedindo o perdão de Deus quando não conseguimos conceder o perdão ao nosso irmão.

Para viver o completo de Deus é preciso deixá-lo completar nossos sentimentos.

Não há problema em deixar sobre Ele todas as angustias que te impedem de viver a liberdade do perdão.

Se você já conheceu o Deus que te perdoa por completo experimente acreditar no Deus que te ajuda a perdoar. E a perdoar sem deixar metades para trás.



“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” II Coríntios 5 v17



Att



Naiadi Balmant

OUVINDO A VOZ DE DEUS


Lanço hoje o desafio da semana.
Você terá como missão encontrar duas pessoas exatamente iguais no mundo.
Acha que consegue?
Sinto lhe informar, mas acredito que você não terá sucesso.
Isso só me faz constatar mais uma vez: Deus é o auge da criatividade.
Sendo assim, por muito nos amar, resolveu Ele criar uma forma diferenciada de falar a cada coração.
Para que Paulo pudesse acreditar em seu amor,Deus o tornou cego e fez com que se gerasse nele um espinho que o fazia lembrar o porquê de não desistir. Deus falou com Paulo através da dor e do escuro. Atos 13 v11 e 2 Coríntios 12 v7
Para que Pedro pudesse acreditar, Cristo o fez andar sobre as águas. Pedro ouviu a voz de Cristo em meio a seus conflitos e medos. Mateus 14
Quando Moisés estava no deserto, pode ouvir a voz de Deus bradando dentre um sarça que ardia em fogo e não se consumia. Deus usou o extraordinário para que Moisés pudesse ouvi-lo. Êxodo 3 v2
Mas dentre todas as histórias da bíblia, não há outra que me chame mais a atenção pela forma de falar de Deus se não a de Jó.
Para que Jó pudesse provar sua fidelidade Deus permitiu que lhe fossem tomados todos os seus tesouros.

Seus filhos morreram soterrados em meio a escombros, seu gado foi todo exterminado por seus inimigos, relâmpagos destruíram suas ovelhas, e antes mesmo que tivesse tempo de entrar em depressão foi assolado por uma lepra terrível.
Jó perdeu sua família, sua riqueza e sua credibilidade.

Seus amigos sabiam exatamente como não consolar alguém. Tudo o que eles alegavam era que algum erro ele deveria ter cometido para estar passando por tais tragédias.

Não existia outra pessoa no momento que merecesse mais ouvir a voz de Deus do que Jó, no entanto Deus se cala durante quase 90% da história do livro que conta sua história.

Pode-se ouvir Jó, seus amigos, sua esposa, seus inimigos... Mas Deus permanece calado.
Talvez você saiba como é.
Momentos em que ouvimos: "vire para a direita”, "siga em frente”, "Pare” de todos, menos da única voz que realmente sabe qual o caminho certo a seguir.
Então Jó começa a reclamar de suas dores e sofrimentos.

Ele inicia sua oração fazendo questão de demonstrar a Deus o quanto estava revoltado: “Eu ainda estou revoltado e me queixo de Deus; não posso parar de gemer. Gostaria de saber onde encontrá-lo; gostaria de ir até o lugar onde ele está, para levar a ele a minha causa e apresentar todas as razões que tenho a meu favor...” Jó 23
Quanta razão. Quanta bravura, Jó parece ser o mais audacioso dos servos do Deus Altíssimo.
Neste momento tudo o que se pode ouvir é sua voz reclamando, reclamando e reclamando.

Após todo o esbravejar de Jó todo o resto do universo se cala. Como uma sala de aula que aguarda pela primeira frase do professor o resto do mundo se aquieta para ouvir a voz de seu criador.

A partir do capítulo 38 você encontrará a voz de Deus falando diretamente à Jó.
Seu discurso começa com nada mais, nada menos que:
"As suas palavras só mostram quão humano você é; quem é você para pôr em dúvida a minha sabedoria? Mostre agora que é valente e responda às perguntas que lhe vou fazer..." Jó 38 v 2 e 3

O Altíssimo responde e vai além; Deus quer ouvir respostas de Jó.
O Criador começa então o interrogatório mais convincente da bíblia
"Onde é que você estava quando criei o mundo?
Você sabe quem resolveu qual seria o tamanho do mundo e quem foi que fez as medições?
Em cima de que estão firmadas as colunas que sustentam a terra? Quem foi que assentou a pedra principal do alicerce do mundo?
Quando o Mar jorrou do ventre da terra, quem foi que fechou os portões para segurá-lo?
...
Jó, você já visitou as nascentes do mar? Já passeou pelo fundo do oceano?
Alguém já lhe mostrou os portões do mundo dos mortos, aquele mundo de escuridão sem fim?
De onde vem a luz, e qual é a origem da escuridão?
...
Você alguma vez visitou os depósitos onde eu guardo a neve e as chuvas de pedra, que ficam reservadas para tempos de sofrimento e para dias de lutas e de guerras?...”

Eu poderia transcrever todas as 50 perguntas que Deus fez, mas todas elas teriam um só sentido:
“Assim que você for capaz de lidar com estas simples questões relacionadas a armazenar estrelas e esticar pescoço de avestruz, teremos uma conversa sobre dor e sofrimento. Mas até lá, não preciso de suas considerações” Max Lucado

A bíblia é clara em dizer que Deus se fez carne e habitou entre nós para sentir, literalmente na pele, quão pesada é sua cruz.
Justamente por isso, e também por ser o engenheiro de sua vida, Ele sabe exatamente como e quando deve falar e agir em sobre seu caminho.

Já a nossa humanidade, não tem HD suficiente para armazenar toda a grandeza do conhecimento de Deus. Por isso Ele nos poupa de ansiedades e nos orienta a lançar sobre Ele nossas dores e preocupações.

Às vezes eu também queria ouvir a voz de Deus tão alta e clara quanto um trovão, mas no fundo eu sei que Ele quer que eu esteja em silencio para ouvir seu sussurrar em meu coração. Ele quer que eu me aquiete para ouvi-lo falar.

Quando a bíblia nos diz: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus;...” Salmos 46 v10 Está querendo dizer “Se sou um Deus sábio o suficiente para estabelecer os limites do mar, guardar a neve e as chuvas de pedra, é melhor você se acalmar, porque devo ser sábio para cuidar de sua vida”

Após ouvir a voz de Deus Jó recebe conforto em meio a toda a dor.
Deus também tem uma maneira particular de lhe explicar que Somente Ele é Deus e pode trabalhar em tuas causas. Quem sabe Ele só esteja esperando que você O ouça.
“Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus.” Salmos 62 v 11


Att.
Naiadi Balmant

sexta-feira, 17 de junho de 2011

TECELÃO DE HISTÓRIAS


Percebe aquele homem tecendo aquela túnica?
Aquele é Israel, e ele está fazendo uma túnica para José o caçulinha da família.
A túnica é linda não é?
Você ainda não pode vê-la assim porque ela ainda não está pronta. Para tecer algo é preciso virá-lo do avesso, mas no final de tudo, todas aquelas cores e fios entrelaçados iram formar uma linda túnica colorida.

Não é só com túnica de José que isto acontece. O mesmo se repete em sua história.

Nem mesmo se passasse horas olhando para o lado avesso de sua túnica colorida ele conseguiria imaginar quantas voltas sua vida daria a partir dali.

Resumidamente o livro de Gênesis nos conta que José era o filho predileto de Israel, e seus irmãos não gostavam nada disso. José tem dois sonhos em que Deus deixa evidente que iria exaltá-lo e isto gera ainda mais inveja entre os irmãos. (Gênesis 37)
Um belo dia, talvez nem tão belo assim, José vai ao encontro de seus irmãos e então é preso, jogado em uma cova, sua túnica é manchada com o sangue de um animal para que ele seja dado como morto e ele é vendido como escravo. (Gênesis 37)

Vai trabalhar como mordomo na casa de Potifar, porém a dona patroa ( esposa de Potifar) resolve querer mais do que apenas seus serviços de mordomo. Ele foge. Ela não gosta. Ela arma uma emboscada e José é promovido de escravo para prisioneiro. (Gênesis 39)
Lá na prisão novamente Deus trabalha para que José seja reconhecido como um homem bom. Tão bom que era capaz de cuidar dos outros detentos.
Interpreta sonhos, pede para ser lembrado, no entanto é novamente esquecido. (Gênesis 40)
José fica preso por mais dois anos.

Tempos depois Faraó tem um sonho e precisa de alguém que o interprete. Finalmente José é lembrado e depois de alguns detalhes da história se torna governador do Egito. (Gênesis 41)
Ufa! Se não tomarmos cuidado as linhas da história acabam se embaralhando em nossa mente não é?
Quantas idas e vindas. Quantas voltas. Quanto nó.

Pegue pontos isolados da narração e você não entenderá a beleza dos desenhos.

Que José não era como os outros já estava muito claro, mas era mesmo necessário vendê-lo como escravo?
Que Israel o amava mais do que os outros todos já haviam percebido, mas era necessário dizer que seu caçula havia morrido?

Precisava mesmo haver prisão, calúnia, solidão? Eram necessários 2 anos a mais de cadeia?

Pegue as linhas coloridas da alegria de um adolescente de 17 anos, entrelace com sonhos que Deus lhe dera durante a noite, enrole com as cores vivas do amor de Israel visivelmente maior por ele do que por seus irmãos, transpasse com as linhas escuras de uma cova abandonada, as vermelhas do sangue de um animal morto, misture com as linhas nubladas da inveja de seus irmãos, alinhave com prisão, injustiça, calúnia e esquecimento e você vera tecida a história de um grande governador.

Não consegue enxergar? Muito provavelmente José também não conseguiria.
Mas é exatamente assim que Deus tece nossas histórias.
Deus não vê linhas isoladas.

Assim que te sobrar um tempo corra até a blusa de lã mais desenhada, ou ao tapete colorido da sala de estar. Olhe do avesso e perceba que, deste ângulo, não é tão bonito assim.
As cores ficam bagunçadas, os desenhos perdem o sentido, mas como a musica de João Alexandre diz “... no fim das contas tudo se explica, tudo se encaixa, tudo coopera pro bem...”

Bons tapeceiros e tacelãos não se enganam. Sabem o fim desde o começo. Independente de quantas voltas e tranças sejam feitas o fio da meada estará sempre sob seu controle.

E é assim que o Tapeceiro Deus tece a minha e a sua vida. Entrelaçando as cores para que no fim tudo faça sentido.
Talvez hoje suas perguntas sejam:
Preciso mesmo sentir este medo?
Precisam haver estas dívidas?
Preciso mesmo me sentir tão sozinha?
...
Tem mesmo que ser assim?
...
Não se faz um belo desenho sem o contraste das cores vivas com as nebulosas.
Foi assim na história de José e assim é também em nossa história.

Existe alguém capaz de controlar melhor os enlaces da trama de sua vida se não o Deus tecelão de histórias?

O importante é lembrar que quando permitirmos que ele trabalhe em nós como o artesão, e deixamos que ele nos transforme em Obra de arte para sua Honra e Glória, tudo passa a fazer sentido.
“ E sabemos que todas as coisas cooperam juntamente para o bem daqueles que amam ...” Romanos 8 v28

“... No fim das contas, tudo se explica, tudo se encaixa, tudo coopera pro meu bem. Quando se vê pelo lado certo todas as cores da minha vida dignificam a Jesus Cristo, o Tapeceiro” João Alexandre.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

"ESTAMOS CONTRATANDO"


Um anuncio chama sua atenção. A placa diz em letras grandes "ESTAMOS CONTRATANDO".
Você fica curioso e então começa a ler a proposta da vaga. O texto diz:

Tenho uma vaga pra te oferecer.
Nesta empresa você não terá que bater cartão em nenhum horário pré determinado, no entanto há muito trabalho a ser feito.
A vaga? A vaga é aquela para o qual os talentos foram criados. De alguma maneira você encontrará uma função específica para você.

A regra é não se espelhar em outras pessoas até que você esteja certo de qual é o seu lugar.
O setor de recursos humanos não costuma pedir referencias do passado, por isso tranqüilize-se , nada além do que você realmente é importará.

Não preocupe-se com treinamentos, todos eles serão concedidos a você gratuitamente. Temos um setor especializado em treinamentos duros e específicos, que visam deixar nossos profissionais com o melhor preparo para as missões que serão designados.

A recompensa ao final da jornada de trabalho é boa (muito boa) para quem apresentar bons resultados, você terá em tempo integral um auxiliar e um advogado. Para defendê-lo e orientá-lo em suas tarefas.


Já imaginou receber uma proposta como esta?

Pois mesmo que não pareça foi esta proposta que todas as histórias bíblicas de sucesso receberam.

Matheus recebeu quando Jesus disse “Mateus, segue-me”.
Aos olhos sem fé Mateus estava trocando um emprego lucrativo de coletor trapaceiro de impostos, por peregrino seguidor de um carpinteiro.
Mas aos olhos do Deus que escreve a história Mateus estava sendo promovido a relator de sua história. Deus viu no preparo em Mateus.

Moisés, depois de já ter idade para se aposentar foi contratado como coordenador de equipe.
Deus lhe concedeu uma nação para administrar e guiar pelo deserto.
O povo via um homem gago e revoltado que havia matado um soldado e fugido do palácio.
Deus viu alguém com sede de justiça, que não se apegou as riquezas do palácio de Faraó, e que possuía sensibilidade suficiente para deixar que Deus usa-se suas dificuldades na fala para orientar uma multidão.

Abraão foi promovido para amigo de Deus e Pai de uma nação.
Se Deus não o oferecesse esta oportunidade, muito provavelmente Abraão não passaria de um nômade estério sem história. No entanto, sua prosperidade foi tamanha que a bíblia nos conta que tanto eu como você somos herdeiros de Abraão.

Paulo de perseguidor a orientador.
Pedro de pescador de peixes a pescador de almas.
José de escravo a Governador.
Davi de pastor de ovelhas a Rei.

E é exatamente este o intuito de Deus.
Transformar cada detalhe particular de sua personalidade em requisito obrigatório para os propósitos por Ele designados pra você.

Quando você tem amor pelo próximo, você é um agente com a missão de divulgar o plano da salvação.
Quando você é simpático e sorridente, você é um promotor da alegria que é servir a Deus.
Quando fala a verdade, você é embaixador de Deus.
Quando possui novas idéias, você é um empreendedor de novos projetos.
Quando administra o dinheiro que Ele lhe dá, você é administrador de negócios.
Quando declara perdão, você é um sacerdote.
Quando estimula a cura do corpo ou da alma, você é seu médico.
...
Só que com um grande diferencial. Quando ora, ele não o escuta como um chefe analisando seu desempenho e lucratividade, e sim como um pai que ouve um filho.

O fato é que Deus tem um plano de carreira para cada um de nós, com a vantagem imensa de que, como as vagas foram projetadas baseadas não na necessidade de mercado e sim em nossos desejos, não teremos que trabalhar nenhum dia se quer. E sim se divertir fazendo pra Deus aquilo que nos dá prazer.

Pergunte a um ministro de louvor por quantas vezes ele se levantou e pensou “que droga! Terei que cantar hinos de louvor a Deus hoje”.
Ou então a um pastor que vê uma alma sendo salva, quantas vezes ele se estressou ao presenciar um pecador se arrependendo de seus pecados.
Questione a líder de oração da igreja por quantas vezes ela sentiu como se seu trabalho não fosse reconhecido quando ouviu alguém testemunhar que recebeu a cura através de uma oração dela.
...
É pouco provável que estas pessoas se comportem assim, sabe porque?
Porque elas se sentem completas quando realizam o que Deus as criou pra fazer.

Se nenhuma colocação consegue preencher o enorme vazio que existe dentro de ti não acha que há algo errado?

Deus o fez com características especiais que visam o trabalhar no reino de Deus.
Deus poderia mandar seus anjos perfeitos e obedientes descessem do céu para que a salvação fosse propagada, no entanto escolheu te fazer parte desta história.

Escolheu separar uma das fichas de “Colaboradores da empresa” pra você.
E te recompensar mesmo que você não seja o melhor funcionário de todos os tempos.
Basta oferecer o melhor que você pode ser.

domingo, 17 de abril de 2011

SACRIFÍCIOS


Gênesis é o livro das origens. Lá você conhece a história de como este mundo fora criado, e de como nós viemos para aqui.

A história começa descrevendo a criação de céus e terra e depois dos seres humanos, Adão e Eva.
Para eles foi criado um lindo jardim chamado Éden, e este lugar, como tudo o que Deus faz, era perfeito, Lá Deus fez de Adão e Eva seus sócios.

No Éden havia harmonia e paz, entre os humanos, e entre os humanos e Deus. A vergonha ,uma das características hoje mais evidentes da humanidade ainda não existia.

Em meio a este jardim existia também uma árvore chamada “Arvore do conhecimento do bem e do mal” e a orientação (ou seja, o conselho de Deus) era para que nem Adão e nem Eva comessem do fruto desta arvore.

Ainda não existiam regras, apenas uma orientação divina: Não desobedeça a Deus.

E então, surge na história a serpente que possui somente uma missão, a de enganar os humanos, e os fazer acreditar que as orientações de Deus não faziam sentido.
Assim Eva come do fruto proibido, oferece a Adão que também come, e o pecado aparece na história.
Acontece que depois do pecado, a vergonha surgiu. Adão e Eva reconheceram que estavam nus e então se esconderam de Deus.

Deus poderia simplesmente dizer a eles o quanto estava enfurecido com a desobediência e então lançá-los com toda a sua vergonha para fora do jardim.
Mas não foi isso que Deus fez.

Antes de expulsá-los para fora do Éden, a bíblia conta que “Fez o Senhor Deus a Adão e a Eva túnicas de pele e os vestiu” Gênesis 3 v21
Percebe quão grande prova de amor Deus lhes deu?
Não era apenas a primeira roupa que foi criada no mundo.
Deus não estava dizendo “Tomem estas túnicas para que lá fora do jardim vocês não sintam frio”.

A primeira morte havia acontecido. Antes do pecado você só encontrará nova vida nascendo. Mas após o pecado a morte aparece.
Para cobrir a vergonha do pecado de Adão e Eva, Deus foi capaz de sacrificar um de seus animais inocentes.

E então eu te pergunto: O Deus capaz de criar todo o Universo com o poder de suas palavras, não seria capaz de dizer “haja roupas” para vestir Adão e Eva?

É claro que seria, mas quando o assunto tratado é Deus, as coisas vão muito além de nossa forma irresponsável de pensar.

O pecado possui conseqüências, e o primeiro animal morrer para que de sua pele fossem confeccionados as túnicas que cobririam os dois pecadores, era a primeira das muitas conseqüências a humanidade presenciaria.
“Porque o salário do pecado é a morte ... “ Romanos 6 v23a

Foi com a morte que a vergonha que o pecado de Adão e Eva deixou foi coberta, e foi com a morte que os meus e os seus pecados foram perdoados.

Milhares de anos se passaram e então a dívida do pecado ainda continuava a assombrar a humanidade.
Não importava quão amigo de Deus se fosse, a sombra do pecado continuava a perturbar os corações. E foi aí que um novo sacrifício precisou ser feito.

E então Cristo, o cordeiro de Deus, derramou o seu sangue para que desta vez o pecado não fosse encoberto, e sim apagado.

Deus solicita a somatória de todas as nossas dívidas. Todas as que já haviam sido cometidas, e todas as que ainda iremos cometer. E então paga por nossos pecados com preço de sangue inocente.

Sabe o que é o mais impressionante quando contamos esta história?
Que ao contrário do que o mundo tenta nos ensinar, a cruz do sacrifício não foi o final da história, e sim a reescrita de um novo começo.

No sacrifício do Éden, a vergonha do pecado continuou a acompanhar a Adão e Eva, mas no sacrifício da cruz de Cristo, nós conseguimos obter a certeza de que “Não há mais condenação para os que estão em Cristo Jesus”.

Agora não há mais motivos de vergonha - “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2Corintios 5 v17

Pela cruz fomos sarados - “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” Isaías 53 v 5

Pela cruz fomos justificados - “ ... Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. “ Romanos 8 v33

Na cruz alçamos a graça - “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” Efésios 2v8

Foi pela sacrifício de Cristo que a condenação do pecado foi trocada pela vida eterna. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor “ Romanos 6 v23

E então talvez você me diga “Mas Naiadi, se você tivesse noção de tudo o que fiz você não me acharia digno de perdão”
Querido, se você tivesse noção do sacrifício que Jesus fez por nós, você não estaria tão preocupado.

Somente através da cruz recebemos a liberdade.
Liberdade que hoje te permite escolher entre carregar a vergonha de ser pecador, ou permitir que Cristo lance seus pecado no mar do esquecimento.

Se Ele escolheu morrer por você, por que não escolher viver por Ele?

domingo, 10 de abril de 2011

CLAMANDO AO PAI


Rob Bell, um grande pastor americano, conta em um de seus vídeos sobre um viagem que fez juntamente com sua família a uma casa no campo.

Para aproveitar o passeio ele resolveu colocar seu filho Trace de menos de um ano em uma mochila para bebês, e então saiu para caminhar com seu filho nas costas.
O sol estava lindo, e os sons que Trace emitiam só faziam tornar aquele momento mais e mais especial.

Embora o bebê ainda não pudesse compreender, para Rob aquele era um dos momentos mais especiais de sua vida.
Os fleches de sol passando por entre as arvores, a brisa que soprava em seus rostos, o sol das arvores balançando, os barulhos emitido por um bebê de menos de um ano, o sorriso estampado no rosto de Rob. Tudo não poderia estar mais perfeito.

No entanto, quando Pai e filho estavam no ponto mais afastado da casa, o céu escureceu, e as enormes gotas de chuva começaram a cair
Imediatamente Rob começou a retornar para casa, tentou cobri Trace com o capuz mais o bebê incomodado retirava.

E então, a chuva começou a ficar cada vez mais forte, os trovões começaram a soar, e todo aquele cenário começou a assustar Trace.
O bebê começou a chorar, e a gritar como se a vida acabasse ali.

Nada mais justo. Nas costas do Pai,Trace só via a chuva. Rob conseguia visualizar o caminho, mas Trace não.
Tudo o que o bebê sabia é que estava encharcado, com frio, medo, e havia muito barulho de trovão por perto.

De longe você conseguiria ouvir o choro de Trace. Era como se ele clamasse por socorro.

Naquele momento, Rob tomou seu filho nos braços, o envolveu em sua blusa, e passou a caminha curvado sussurrando “Filho, eu te amo. O Papai conhece o caminho. Vai ficar tudo bem”
Ainda faltava cerca de uma milha pra chegar até a casa, mas Rob foi por todo o restante do percurso fazendo o mesmo discurso: “Filho, eu te amo. O Papai conhece o caminho. Vai ficar tudo bem”

Todos nós já nos sentimos como Trace não é?
Todos nós já nos sentimos encharcados, sem enxergar um palmo a frente, em um caminho desconhecido. Todos nós já sentimos medo.

E neste momento, o que você fez?
Clamou por socorro?
Pois se não o fez para não perder a compostura, saiba que você optou pelo caminho errado.

A bíblia nos orienta em muitas situações a clamar ao Senhor para receber ajuda.

“Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.” Jeremias 33 v3
“Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu” Salmos 120 v 1
“Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz.” Jonas 2 v2

“A ele clamei com a minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua.” Salmos 66 v17

Não há problema e pedir socorro quando não se pode enxergar o caminho.
Está tudo em se sentir perdido.
Não há problema em chorar quando tudo o que se pode sentir é o frio da chuva fria.
Mas nossas lágrimas só terão sentido se derramadas aos ouvidos do Pai de amor.

Rob conta, que se por acaso algum dia Trace conseguisse se lembrar da situação que passou com seu pai, e o questionasse, ele ficaria profundamente magoado. Pois para Rob, não houve momento mais especial em sua relação com seu filho do que aquele passeio.

Para o Pai, o importante não foram as lágrimas de Trace, e sim ouvi-lo acalmar-se em seu colo.

Conosco Deus age da mesma maneira. Para Deus o importante não é trancafiá-lo em uma vida ausente de tempestades, e sim passar por elas te carregando em seus braços, e sussurrando mansinho em seu ouvido “Filho, eu te amo. Conheço o caminho. Nós vamos conseguir juntos.”

Permita-se caminhar ao lado de quem está realmente disposto a passar por qualquer tempestade ao seu lado.

sábado, 2 de abril de 2011

ELE ESCOLHEU O AMOR



Toda vez que leio a história da crucificação de Cristo, sinto uma imensa revolta quando chego a cena do calvário.

Visualize, um homem inocente está sendo crucificado.
Todo o peso de seu corpo está sendo sustentado sobre três estacas de madeira que atravessam suas mãos e pés.
Ele sente cãibra, o sol está escaldante, agüentou 40 chibatadas e suas feridas estão sangrando.
Cuspiram em seu rosto.
Em sua cabeça colocaram uma cora de espinhos maduros o suficiente para cortar sua carne, flexíveis o suficiente para moldar sua cabeça.
Em frente a cruz suas roupas estão sendo sorteadas pelos guardas.
Alem de ser pregado na cruz, Ele teve de peregrinar com ela sobre seus ombros durante cerca de meio quilômetro.

Isso já não seria o suficiente?

Por mais incrível que pareça, para a multidão que contemplava Jesus , não era.
De longe pode-se escutar as acusações, blasfêmias e injúrias.

“Se tu és o Rei dos Judeus, salva-te a ti mesmo.” Lucas 23 v 37
"Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o edificas, Salva-te a ti mesmo, e desce da cruz." Marcos 15 v 29 e 30
"Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo." Marcos 15 v 31
" ... desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos ... " Marcos 15 v 32


Nada do que o acusam tem fundamento. Estas frases tinham apenas um objetivo; humilhar o Rei dos Reis.

Que tipo de pessoa é capaz de ofender alguém prestes morrer?
Se não o querem como seu libertador porque precisam humilhá-lo?
Quem em sã consciência ofenderia um moribundo?
Quem ao olhar alguém agonizar grita insultos em seus ouvidos?

E a maior de todas as dúvidas, porque Jesus não revidou?
Ele não poderia responder? Não poderia ordenar aos seus anjos que tapassem as bocas que o ofendiam?
Ele se irou ao ver os comerciantes no templo e não respondeu ao ouvir tantas blasfêmias?
Por que ele agüentou?

Você encontrará a resposta para estas muitas questões no capítulo 53 de Isaías.

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. “ I saías 53 v 5


Você não o ouvirá revidar, não encontrará Jesus se armando para o bote, não achará um Cristo vingativo.

Ele, mesmo morrendo por pecados que não eram seus, mesmo magoado, roga a Deus para que perdoe aos que o ofendem

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” Lucas 23 v 34

Não, você não leu errado. Cristo rogou ao seu Pai para que perdoasse os que lhe insultavam.
As dores que o prendiam na cruz não lhe permitiam esquecer do porque Ele estava lá.
Se ele estava oferecendo seu sangue para perdoar aos corações lotados da amargura do pecado, como poderia desejar vingança?

Ele escolheu o amor.

Há 23 anos atrás meu pai estava passeando pela calçada com meu irmão em seus ombros e não viu a pedra enorme que estava no meio do caminho. Tropeçou e teve de escolher entre seu filho de 2 anos e agüentar o tombo. Meu pai perdeu os quatro dentes da frente. Ele escolheu o filho.

A maravilha do sacrifício da cruz é justamente lembrar-se que, assim como meu pai, Cristo tinha a opção de escolher.

Escolher entre registrar seus pecados, ou limpar sua vida com o sangue derramado na cruz.
Entre um corpo imaculado que não conhecia a dor, e um corpo que sangraria e sofreria dores terríveis ao transpassar de cada cravo.
Entre a presença do próprio Deus, e a solidão de quem não encontra nenhum defensor se quer perante seu julgamento injusto.

Optar entre a felicidade eterna, e a lágrima.
Entre ser Rei ou servo, vida ou morte.
Podia escolher entre riscar do livro da vida o nome dos que o caluniavam a beira da cruz, ou suplicar ao Deus de amor que Ele lhes perdoasse.

Escolher entre permanecer imaculado, ou ser moído por nós.
Continuar com sua reputação inquestionável ou ser humilhado por nossas iniqüidades,
Exercer seu papel de juiz ou ser castigado para nos trazer a paz,
E porque Ele escolheu os cravos, hoje somos sarados.

domingo, 27 de março de 2011

ELE OS CUROU


Por onde quer que Ele passasse a multidão o perseguia. Mas não era uma multidão como as dos grandes shows de bandas famosas. Eram milhares de pessoas carregadas de deficiências e deformações.
Enquanto nós nos esquivaríamos deles, Jesus caminhava com eles, e mais do que isso, Jesus os curava.

Ao lermos as paginas dos evangelhos, encontramos algumas histórias de cura.
Cura dos cegos ... (Mateus capítulo 9 v 27 ...)
Cura da mulher do fluxo de sangue ... (Mateus 9 v 20 ... )
Cura do leproso ... (Mateus 8 v2 ...)

Mas embora você nunca tenha se atentado a este pequeno detalhe, um dos maiores milagres de cura que Cristo realizou se descreve apenas em quatro palavrinhas : “E eles os curou”

"E veio ter com ele grandes multidões, que traziam coxos, cegos, mudos, aleijados, e outros muitos, e os puseram aos pés de Jesus, e ele os curou," Mateus 15 v 30

Não precisa de uma calculadora avançada para perceber que a média de publico que seguia a Jesus não era das pequenas.
Nos dois eventos de multiplicação de pães e peixes encontramos cerca de 12 000 pessoas.
Portanto, que a multidão que o seguia era realmente grande já é um fato concreto, no entanto “ele os curou”; não curou aos doze discípulos que andavam ao seu lado; não curou aos 10 primeiros lugares da fila; não curou apenas aos que tinham um sorriso simpático.

“ele curou a muitos” que estavam entre a multidão.

Entre a multidão estavam ...
Os muitos cegos que apalpavam o caminho e apuravam os ouvidos para não se perder em meio a multidão.
Os surdos que mesmo sem entender o que Jesus dizia conseguiam encontrar esperança em seu olhar.
As crianças paraplégicas que iam sendo carregadas de colo em colo.
Os leprosos que acompanhavam distanciados por não poder se aproximar dos que julgavam superiores.
Pessoas com mãos e pés atrofiados empenhavam suas forças nas muletas.
Mudos que queriam gritar por socorro.
Alguns depressivos que estavam prestes a desistir de viver.
Casamentos destruídos, coração quebrados, olhos inchados de chorar
...
E então “E eles os curou”

Dentro destas quatro palavrinhas existem milhares de histórias, vidas transformadas, milagres incontáveis.

A bíblia nos conta em João 21 v 25 que se a bíblia fosse descrever todos os feitos de Jesus faltariam livros.

Tente entender a grandeza deste evento. Consegue compreender que os milagres não acabam quando Jesus os despede para seus lares?

O cego que não enxergava,conseguiu ver o rosto de sua esposa pela primeira vez. Será que ela a enxergou os olhos embaçados pelas lágrimas?
A mãe que não ouvia escutou o choro de seu bebê. Será que ela chorou também?
Sabe a criança paraplégica que ficava deitada em sua cama vendo as crianças correrem brincando de pega-pega na rua? Sua mãe deve ter sofrido para convencê-la a ir dormir naquela noite. Imagino que a criança desejou correr a noite inteira.
O leproso deve ter passado horas em frente ao espelho admirando a textura macia de sua pele. Quem será que ele abraçou primeiro?
A esposa com depressão chegou em casa cheia de piadas novas pra contar.
O esposo outrora mudo conseguiu fazer a sua esposa a primeira declaração de amor. Será que ele a fez cantando?
Corações partidos se apaixonaram novamente, sorrisos brotaram, Jesus passou e curou a muitos.
...

Ele não o fez para que ficasse registrado, não fez por fama, não fez para que eu e você o adorássemos hoje.
Ele fez por amor. Fez porque veio ao mundo para “levar sobre Si todas as nossas dores”, fez porque teve misericórdia.

Fez para mostrar que é que manda.
Curou porque quando ele ordena toda a enfermidade se vai.
Ajudou porque seu nome é Amor.

Agora a multidão dobrou de tamanho, ainda existem novos doentes, novos corações partidos, novas deficiências, mas se você se esforçar um pouquinho conseguirá ouvir a voz da multidão a gritar “OBRIGADO JESUS”.

Não permita que o inimigo te convença de que seus problemas não tem solução e que suas dores não tem cura.
O mesmo Jesus que curou a todos que estavam na multidão, tem poder para curar suas dores.
"Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente." Hebreu 13 v 8

sábado, 19 de março de 2011

APRENDENDO A PEDIR



Não nasci em uma família rica, sempre estive longe de receber tudo o que desejava, mesmo assim sempre soube como pedir.

Lembro que quando era criança a compra do mês costumava ser um dos meus programas familiares prediletos; A mim parecia fantástico poder andar pelos corredores de brinquedos e sonhar em um dia ter todos eles pra mim.

Mesmo querendo tanto, minha posição quando encontrava meus pais novamente era sempre a mesma: “Mãe/ Pai, quando vocês puderem, podem comprar pra mim?”

Era incrível como aquilo funcionava, poderia demorar semanas, meses, em alguns casos quase um ano, mas cedo ou tarde o tal brinquedo aparecia embrulhado em meu caminho.
O fato era, eu sabia exatamente como pedir.

Quem de nós nunca se deparou com um pai ou mãe em apuros na fila do cinema, nos corredores do shopping ou no caixa de um supermercado?
Quem nunca sentiu um pinguinho de vergonha alheia por se deparar com uma criança birrenta se jogando no chão.

Da próxima vez em que encontrar crianças nesta situação, repare como , muito provavelmente, elas estarão chorando. Eles choram porque não receberam o que queriam, e não receberam porque não sabiam pedir.

Folheando as paginas da bíblia encontrei alguém fazendo um pedido que chamou minha atenção.

Ele era leproso, ou seja, seu corpo era coberto de úlceras que cheiravam mal, seus dedos se curvavam e torciam, as tais feridas cheiravam mal, suas terminações nervosas eram corroídas, o que faziam com que partes de seu corpo fossem literalmente perdidas.

Pessoas como ele eram isoladas do convívio social, sendo assim, só lhe restava morar na ilha dos leprosos onde tudo o que lhe restava era um mundo que se desfazia centímetro a centímetro. Um mundo corroído pela lepra.

Quando Jesus desceu do monte, grandes multidões o seguiram.
Um leproso, aproximando-se, adorou-o de joelhos e disse: "Senhor, se quiseres, podes purificar-me!"
Jesus estendeu a mão , tocou nele e disse: "Quero. Seja purificado!" Imediatamente ele foi purificado da lepra. - Mateus 8 v 1 a 3


Se for preciso, leia novamente o texto acima, frise bem cada palavra e perceba quão cuidadoso foi o seu pedido do tal leproso.

Ele não gritou, ele não acenou, ele não se conformou em ser um dos leprosos que estavam proibidos de caminhar junto a multidão. Ele juntou toda a sua esperança, depositou em sua coragem, e aproximou-se de Jesus.

Aproximou-se porque seu pedido soaria melhor aos ouvidos do mestre. Muito provavelmente ele não teria outra chance. Para que seu pedido fosse atendido era preciso se aproximar.
Mas não bastou estar perto de Jesus, precisava estar próximo ao seu coração. E para chegar próximo ao coração de Cristo basta adorá-lo, colocar-se de joelhos em sua presença assim como o nosso personagem. A adoração a Deus gera intimidade, e com intimidade é muito mais fácil pedir por um presente.
Se ele queria a cura, e Jesus a possuía era necessário estar intimo o suficiente para poder pedi-la.

E então, após aproximar-se e adora-lo de joelhos veio o pedido mais belo que ele tinha a fazer "Senhor, se quiseres, podes purificar-me!"

Suas palavras muito provavelmente resumiram uma oração maior.

"Senhor, - eu sei que mesmo leproso posso me aproximar de ti. Sei que mesmo exalando este cheiro ruim posso te adorar. Mesmo com os dedos atrofiados, eu ainda consigo me ajoelhar perante sua presença. Mas se o Senhor quiser pode me curar, e te adorar limpo seria tão melhor ... Se quiseres, podes purificar-me"

Então, Jesus tocou o intocável.
A infecção foi banida, a solidão foi retirada, uma nova vida se fez.
Cristo ouviu seu pedido. Ele soube como pedir.

Qual pai não se comove com um pedido sincero?

Cristo sabia que ele precisava da cura, mas só a conheceu quando ele a pediu.

Deus conhece quais os seus desejos mais sinceros, suas necessidades mais especiais, seus sonhos mais ocultos. Mas só vai agir em sua causa a partir do momento em que você pedir para que Ele o faça.

Se meus pais, eram capazes de juntar uma quantia do salário todos os meses para que no final do ano eu ganhasse minha tão sonhada boneca, que dirá Deus ( o todo poderoso, dono do ouro e da prata), poderá fazer para alegrar seu coração.

"E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra?
E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente?
Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?" Mateus 7 v9 a 11


O maior desejo do Pai é vê-lo sorrir, só que lembre-se que como os planos de Deus são mais altos do que os nossos planos, Ele consegue ver quando suas alegrias serão momentâneas.

Um Pai, em sanidade perfeita, e em relação amorosa com seus filhos nunca dará a seu filho algo que possa feri-lo.
O leproso foi sarado porque a cura lhe faria bem.
Todas as linhas acima serviram para lhe dizer: Aprenda a pedir para receber o melhor do Pai

Deus atenderá os seus pedidos se forem o melhor para sua vida, e por mais que você ainda não entenda, Ele e somente Ele , tem todo o direito de o fazer.

Deus separa tempo para seus filhos, ouves seus pedidos sinceros e os ditos apenas pela boca da emoção;Ele toca os leprosos que ninguém gosta de olhar para atender a um pedido sincero.

Cristo tem prazer em cuidar de seus desejos, então permita que Ele ,cuide dos seus pedidos também. Deixe que Ele te ensine a pedir.