domingo, 10 de abril de 2011

CLAMANDO AO PAI


Rob Bell, um grande pastor americano, conta em um de seus vídeos sobre um viagem que fez juntamente com sua família a uma casa no campo.

Para aproveitar o passeio ele resolveu colocar seu filho Trace de menos de um ano em uma mochila para bebês, e então saiu para caminhar com seu filho nas costas.
O sol estava lindo, e os sons que Trace emitiam só faziam tornar aquele momento mais e mais especial.

Embora o bebê ainda não pudesse compreender, para Rob aquele era um dos momentos mais especiais de sua vida.
Os fleches de sol passando por entre as arvores, a brisa que soprava em seus rostos, o sol das arvores balançando, os barulhos emitido por um bebê de menos de um ano, o sorriso estampado no rosto de Rob. Tudo não poderia estar mais perfeito.

No entanto, quando Pai e filho estavam no ponto mais afastado da casa, o céu escureceu, e as enormes gotas de chuva começaram a cair
Imediatamente Rob começou a retornar para casa, tentou cobri Trace com o capuz mais o bebê incomodado retirava.

E então, a chuva começou a ficar cada vez mais forte, os trovões começaram a soar, e todo aquele cenário começou a assustar Trace.
O bebê começou a chorar, e a gritar como se a vida acabasse ali.

Nada mais justo. Nas costas do Pai,Trace só via a chuva. Rob conseguia visualizar o caminho, mas Trace não.
Tudo o que o bebê sabia é que estava encharcado, com frio, medo, e havia muito barulho de trovão por perto.

De longe você conseguiria ouvir o choro de Trace. Era como se ele clamasse por socorro.

Naquele momento, Rob tomou seu filho nos braços, o envolveu em sua blusa, e passou a caminha curvado sussurrando “Filho, eu te amo. O Papai conhece o caminho. Vai ficar tudo bem”
Ainda faltava cerca de uma milha pra chegar até a casa, mas Rob foi por todo o restante do percurso fazendo o mesmo discurso: “Filho, eu te amo. O Papai conhece o caminho. Vai ficar tudo bem”

Todos nós já nos sentimos como Trace não é?
Todos nós já nos sentimos encharcados, sem enxergar um palmo a frente, em um caminho desconhecido. Todos nós já sentimos medo.

E neste momento, o que você fez?
Clamou por socorro?
Pois se não o fez para não perder a compostura, saiba que você optou pelo caminho errado.

A bíblia nos orienta em muitas situações a clamar ao Senhor para receber ajuda.

“Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.” Jeremias 33 v3
“Na minha angústia clamei ao SENHOR, e me ouviu” Salmos 120 v 1
“Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz.” Jonas 2 v2

“A ele clamei com a minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua.” Salmos 66 v17

Não há problema e pedir socorro quando não se pode enxergar o caminho.
Está tudo em se sentir perdido.
Não há problema em chorar quando tudo o que se pode sentir é o frio da chuva fria.
Mas nossas lágrimas só terão sentido se derramadas aos ouvidos do Pai de amor.

Rob conta, que se por acaso algum dia Trace conseguisse se lembrar da situação que passou com seu pai, e o questionasse, ele ficaria profundamente magoado. Pois para Rob, não houve momento mais especial em sua relação com seu filho do que aquele passeio.

Para o Pai, o importante não foram as lágrimas de Trace, e sim ouvi-lo acalmar-se em seu colo.

Conosco Deus age da mesma maneira. Para Deus o importante não é trancafiá-lo em uma vida ausente de tempestades, e sim passar por elas te carregando em seus braços, e sussurrando mansinho em seu ouvido “Filho, eu te amo. Conheço o caminho. Nós vamos conseguir juntos.”

Permita-se caminhar ao lado de quem está realmente disposto a passar por qualquer tempestade ao seu lado.

3 comentários:

Angel disse...

Esse é o vídeo dele que mais gosto. Toda a vez que vejo choro e peço a Deus pra sentir esse cuidado dele.

lucas Rodrigues de Freitas disse...

Como é Maravilhoso ouvir O Senhor
sussurrando mansinho em seu ouvido “Filho, eu te amo. Conheço o caminho. Nós vamos conseguir juntos.”

Blessed disse...

Maravilhoso!