segunda-feira, 15 de agosto de 2011

LUTANDO POR UM MILAGRE



“24. E, levantando-se dali, foi para os termos de Tiro e de Sidom. E, entrando numa casa, não queria que alguém o soubesse, mas não pôde esconder-se;
25. Porque uma mulher, cuja filha tinha um espírito imundo, ouvindo falar dele, foi e lançou-se aos seus pés.
26. E esta mulher era grega, sirofenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio.
27. Mas Jesus disse-lhe: Deixa primeiro saciar os filhos; porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.
28. Ela, porém, respondeu, e disse-lhe: Sim, Senhor; mas também os cachorrinhos comem, debaixo da mesa, as migalhas dos filhos.
29. Então ele disse-lhe: Por essa palavra, vai; o demônio já saiu de tua filha.
30. E, indo ela para sua casa, achou a filha deitada sobre a cama, e que o demônio já tinha saído.” Marcos 7 v 24-30
De um lado do ring uma grega, Cananéia. Sem nome, sem auxílio, sem torcida.
Do outro um nazareno, um multidão de seguidores, até o momento invencível por onde passou.


“Façam suas apostas!” alguém grita.
“Despede logo esta mulher” dizem alguns discípulos .
Em quem você depositaria seu palpite?

Onde esta luta acontece??
Nas páginas da bíblia.
Talvez você, assim como eu até pouco, nunca tenha identificado o tamanho da luta que acontece nesta passagem bíblica, por isso eu te convido para sentar-se a beira do ring e assistir o combate entre Jesus e a Cananéia.

Em primeira instância a luta não me pareceu muito justa. Primeiro porque , até então ao meu ver, ninguém sabendo da autoridade de Jesus lutaria com ele.
Por outro lado, Jesus era amável de mais para brigar com qualquer pessoa. Para todos aqueles que haviam clamado por um milagre Ele havia estendido sua poderosa mão e realizado o prodígio sem mais demora.
Mas não para a mulher Cananéia.

Entenda a situação.
Ela era uma mãe que sofria por que sua filha estava sendo assolada por demônios.
Ao que parece, não possuía ninguém por ela, pois ela mesma vai ao encontro de Jesus pedir por socorro e não seu marido.
Ela não fazia parte do povo judeu, ou seja, não fazia parte daqueles para quem Jesus foi enviado.
Era Cananéia. O que significava ser de um povo cujas gerações eram marcadas pela desonra .

Ao ouvir que passava por sua aldeia alguém capaz de libertar sua filha do demônio que a fazia ferir-se, lançar-se em água e em fogo, cortar-se com pedras, e quem sabe até tentar suicídio, a mulher resolve entrar na luta por libertação.

Seus adversários era inúmeros, começando pelo demônio que tem possuído sua filha.
Ele veio para “Roubar , matar e destruir”
Ela só quer sua menina novamente.

Enfrentou a si mesma , a multidão que a julgava, seus traumas, os discípulos que ao invés de pedirem a Jesus pela vida dela o pediram para expulsá-la ... lutou, lutou e lutou e quando finalmente chegou até Jesus , já cansada de tantas batalhas descobriu que estava apenas no aquecimento.

Frente a frente com Jesus, ela não desejava mais lutar, daria o que fosse preciso para receber a libertação que havia buscado e voltar pra casa. No entanto os intentos dela e de Jesus eram opostos.

A bíblia diz que Jesus deseja se esconder ( Marcos 7 v24) , ela por sua vez queria encontrá-lo.
Ele ficou calado quando ela pediu por ajuda, ela desejou ouvir apenas a frase “Sua filha está liberta”.
Ele foi enviado para as ovelhas perdidas de Israel . Ela era Cananéia e carregava a desonra em sua história.

Com intentos opostos, ela se dispões a brigar por seu milagre.
Logo quando se aproxima, clama por misericórdia “E eis que uma mulher cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada.” Mateus 15 v22

É quando recebe o primeiro golpe de Jesus ” ... ele não lhe respondeu palavra alguma ... ” Mateus 15 v 23

Você não leu errado. Ela lutou para estar perante o Mestre, ela se sacrificou, pediu misericórdia ... e ele permaneceu em silêncio.
Lembra dos momentos em que você lutou, se sacrificou, se colocou na presença do próprio Deus, pediu por respostas, por ajuda, por milagres ... e não ouviu absolutamente nada?
Se você conseguiu se lembrar de como se sentiu , também conseguiu sentir parte da dor que ela sentiu ao primeiro golpe.

Ao perceber que a mulher não desistiu, Cristo lhe da o segundo golpe.
“ E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel.” Mateus 15 v 24

Nesse momento, após receber a segunda negativa do único que poderia trazer a vida a esperança já agonizante, ela não se da por vencida.
A bíblia conta que “Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me!” Mateus 15 v 25

Ele, porém, a golpeia pela terceira vez e “ respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos” Mateus 15 v 26

Nesta época a palavra “cachorro” ,“cão” , ou qualquer que tivesse o mesma sentido , era para os judeus uma ofensa.
Então, com isso, podemos concluir que Jesus estava dando seu golpe fatal. O golpe da humilhação.

Não sei quanto a você, mas eu provavelmente teria desistido ao levar o primeiro golpe.
Ela poderia se levantar e ir embora. Ela poderia dar meia volta e dizer que o tal Cristo amável não passava de uma fraude.
Poderia, mas não o fez.
A palavra nos conta que “ ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores.” Mateus 15 v28
Ela optou por andar na contra mão.

Ele se recusou a falar. Ela se recusou a ir embora.
Ele diz que não está ali por causa dela. Ela o adora provando que só está ali por sua causa.
Ele a humilha. Ela se humilha.

“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado;” Salmos 51 v17a
Ele nãos despreza um coração quebrantado.
Deus pode fica em silêncio diante de sua suplica, diante de suas explicações, mas diante de um coração quebrantado e contrito não.

“ ... a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.” Salmos 51 v17b

Quando o coração se quebrantou o milagre se fez real. A fé se fez grande. A atmosfera celestial se moveu. Sua filha finalmente foi liberta.

Não foram os quilômetros que ela percorreu para chegar até Jesus.
Não foi a atitude de ignorar o pensamento da multidão.
Não foi a insistência em fazer com que Cristo a ouvisse.
Foi pela palavra de humilhação. Marcos 7 v29

Ao contrário do que o mundo tenta nos convencer a humilhação não é uma bandeira de derrota, e sim a chave para vitória.
Você não encontrará super-heróis recebendo milagres dos céus, e sim pessoas humildes o suficiente para dependerem do poder de Deus.

" Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;" I Pedro 5 v6
“E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado.” Mateus 23 v12

*** Referência - Pr. Jehan Porto ***

Att,

Naiadi Balmant

Um comentário:

Muh disse...

Legal Nai! que tenhamos a fé e a humildade para seguir o mestre!

um abraço