sábado, 6 de agosto de 2011

ESQUECERAM DE MIM


Eu tive o “privilégio” de nascer no dia 24 de dezembro, véspera de natal.
Hoje, confesso que aprendi a tirar vantagens desta situação, porém, quando era menor este sempre fora um dos meus maiores traumas.

Não é tão fácil explicar para uma criança que ela não terá uma festa de aniversário porque a maioria de seus amiguinhos está viajando em férias.

Também não é tão simples para uma criança entender o porquê ela ganha apenas um presente pelo natal e por seu aniversário.

Enfim, por este motivo, minha relação com a data 24 de dezembro por muitos anos foi uma relação de amor e estranhamento.

Uma das lembranças que permanece fresquinha em minha memória é o natal / aniversário de 1998.

Na igreja que eu e minha família freqüentávamos meus pais estavam organizando uma peça teatral de natal.

Lembro que nos últimos meses nós havíamos ido quase todos os dias a igreja para ensaiar o espetáculo.

Todos se mobilizaram, arrecadaram doações, redecoraram a igreja, montaram os figurinos, ensaiaram, ensaiaram e ensaiaram para o grande dia.

A apresentação da peça aconteceu no dia 24 , meu aniversário de 8 anos, então desde a manhã meus pais, que eram os organizadores do espetáculo, trabalharam duro para que tudo corresse conforme o planejado.

Correram o dia todo, e pra ser muito sincera não me lembro ao certo onde eu estava durante o dia.
O que me lembro, muito bem, é que perto das 18:00 todos lá de casa se aprontaram e fomos para a igreja.

Chegando na igreja, meus pais se dividiram para verificar os detalhes finais antes da apresentação e eu , de repente me peguei sozinha, sem ganhar um parabéns.

Até tentei me infiltrar em alguma conversa, mas todos nós sabemos que crianças se sentem como peixes fora d’água em rodas de adultos.

Lembro que andei, andei, abri salas, portas, sentei, levantei ... Tentei mostrar a todos que eu, a aniversariante, estava ali. Mas ao meu ver ninguém me notara.

Depois de realmente chegar a conclusão de eu havia sido esquecida no dia mais importante para uma criança, sentei-me na escada , e chorei.

Neste momento , a Bá, hoje uma amiga de se guardar do lado esquerdo do peito, apareceu.

Bárbara na época era uma adolecente, e esta adolescente se compadeceu do meu choro e sentou ao meu lado para saber o que havia acontecido.
Quando contei a ela o porque estava chorando a pergunta dela foi:

“Será que eles iriam te esquecer?”

Eu sei que uma criança não tem um raciocínio tão lógico como um adulto, mas aquela pergunta me trouxe de volta a realidade.

Meus pais me amam, eles não se esqueceriam de mim.
Mesmo que tudo em volta mostre o contrário.

Viajando um pouquinho pelas páginas do livro de João , nós encontramos a mesma duvida pairando sobre a cabeça de Lázaro.

Lázaro é mencionado pelas escrituras como amigo intimo de Jesus.
Ele era quem o hospedava quando Jesus estava de passagem por sua cidade. Em sua casa Jesus já havia sentado em sua mesa, comido da comida de sua irmã Marta.

Maria, a outra irmã de Lázaro, havia lavado os pés de Cristo com ungüento e enxugado com os próprio cabelos.
Definitivamente a casa de Lázaro não podia ser esquecida pelo Mestre.

No entanto, não foi isso que pareceu quando Lázaro precisou.

Quando foi acometido de uma enfermidade, suas irmãs mandaram o mensageiro até Jesus para dizer “Jesus, aquele a quem tu amas está doente”.

Jesus recebeu o recado, sabia que se não intervisse em breve a data da morte de Lazaro chegaria. Mas permaneceu onde estava.

Isto mesmo, Jesus não alterou sua rota por causa de Lázaro.
Durante os dois próximos dias , Jesus “ Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.” João 11 v 6

A enfermidade de Lázaro não melhorou, se quer estagnou quando Jesus recebeu a notícia. O tempo continuou correndo. Os dias continuaram passando. A força de Lázaro em resistir continuou se esvaindo até o momento em que a morte chegou.

Quem chegou foi a morte. Não foi Jesus.

Será que Jesus havia se esquecido de Lázaro?

A resposta para esta pergunta está ali , meio escondidinha no meio da história.
“Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.”João 11 v5

Quem ama não esquece. Independente das circunstancias.

Ao contrário do que tudo indicava, Jesus estava a caminho. Ele não estava atrasado. Ele tinha um milagre preparado para Lázaro.

A história conta que depois de 04 dias da morte de Lázaro Jesus chegou a Betânia, ordenou que a pedra do tumulo fosse removida, chamou a Lázaro, e o mesmo que até então estava morto saiu do túmulo envolto em mortalhas.

Jesus não se esqueceu de Lázaro, ele o chamou pelo nome.

Meus pais não se esqueceram de mim, naquele aniversário eu ganhei uma “festa” com todos os familiares na ceia de natal.

Jesus não esqueceu de Lázaro, meus pais não se esqueceram de mim, Deus não se esqueceu de você. Ele se importa muito com você para lançar a sua vida em uma caixa de memórias apagadas.

Ele se esquece de teus pecados, das suas transgressões, mas de você jamais.

“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti” Isaías 49 v 15

“Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” Isaías 43 v 2

“Lembra-te destas coisas, ó Jacó, e Israel, porquanto és meu servo; eu te formei, meu servo és, ó Israel, não me esquecerei de ti” Isaías 44 v 21


Procure não esquecer disto.

Um comentário:

Muh disse...

haha tadinhaa, fiquei imaginando a pobre criança... "... nada nos separará do amor de Cristo..."

Um abraço